Leia íntegra do 1º pronunciamento do presidente Bolsonaro após derrota

Derrotado nas urnas, presidente Jair Bolsonaro não mencionou a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições deste ano

atualizado 01/11/2022 20:59

Cercado por ministros e aliados, Jair Bolsonaro caminha de perfil para fazer o pronunciamento aos brasileiros após derrota nas eleições, no Palácio do Planalto - Metrópoles - Metrópoles Hugo Barreto/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (PL), derrotado nas eleições deste ano, fez o primeiro pronunciamento na tarde desta terça-feira (1º/11). Em seu discurso, ele não mencionou a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), agradeceu os 58 milhões de votos que recebeu no segundo turno e disse que continuará a cumprir a Constituição.

O discurso durou 2 minutos e 3 segundos.

Leia a íntegra do pronunciamento de Bolsonaro:

“Quero começar agradecendo os 58 milhões de brasileiros que votaram em mim no último dia 30 de outubro. Os atuais movimentos populares são fruto de indignação e sentimentos de injustiça de como se deu o processo eleitoral.

As manifestações pacíficas sempre serão bem-vindas, mas os nossos métodos não podem ser os da esquerda, que sempre prejudicaram a população, como invasão de propriedades, destruição de patrimônio e cerceamento do direito de ir e vir.

A direita surgiu de verdade em nosso país. Nossa robusta representação no Congresso mostra a força dos nossos valores: Deus, Pátria, família e liberdade. Formamos diversas lideranças pelo Brasil.

Nossos sonhos seguem mais vivos do que nunca. Somos pela ordem e pelo progresso.

Mesmo enfrentando todo o sistema, superamos uma pandemia e as consequências de uma guerra.

Sempre fui rotulado como antidemocrático e, ao contrário dos meus acusadores, sempre joguei dentro das quatro linhas da Constituição.

Nunca falei em controlar ou cercear a mídia e as redes sociais.

Enquanto presidente da República e cidadão continuarei cumprindo todos os mandamentos da nossa Constituição.

É uma honra ser o líder de vários brasileiros, que, como eu, defendem a liberdade econômica, a liberdade religiosa, a liberdade de opinião, a honestidade e as cores verde e amarela da nossa bandeira.

Muito obrigado.”

Mais lidas
Últimas notícias