Genial/Quaest: em SP, Lula cai e Bolsonaro sobe nas intenções de votos

No levantamento divulgado nesta quinta-feira (7/7), Lula tem 37%, e Bolsonaro, 32%. Os dados foram apurados mediante pesquisa estimulada

atualizado 07/07/2022 12:56

Lula e Bolsonaro em arte com fundo vermelho e azulArte/Metrópoles

Pesquisa da Quaest encomendada pela Genial Investimentos, e divulgada nesta quinta-feira (7/7), revela que, no estado de São Paulo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 37% das intenções de voto para Presidência da República. Bolsonaro vem em seguida, com 32%.

Há uma diferença em relação à última pesquisa do instituto, publicada em maio. Na ocasião, o petista tinha 39%, percentual maior do que o índice no atual levantamento; já o presidente Bolsonaro aparecia com 28%, taxa inferior à pesquisa mais recente.

Os números se referem à pesquisa estimulada, quando os nomes dos pré-candidatos são apresentados aos eleitores. No cenário espontâneo – quando não são apresentadas alternativas aos entrevistados – há um empate. Lula e Bolsonaro aparecem com 25% da preferência do eleitorado de São Paulo. O índice de indecisos chega a 44%.

Presidente, governador e senador: veja quem são os pré-candidatos nas Eleições 2022

Tanto na pesquisa estimulada quanto na espontânea, o pedetista Ciro Gomes ocupa o terceiro lugar, com 9%.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

 

Em eventual segundo turno, Lula venceria com 46% dos votos, enquanto Bolsonaro teria 37% dos votos de eleitores paulistas. De acordo com a pesquisa, tanto os eleitores de Ciro (43%) quanto os de Tebet (34%) tendem a migrar para o ex-presidente.

A pesquisa ouviu 1.640 pessoas, de forma presencial, entre 1º e 4 de julho, e apresenta nível de confiança de 95%. A margem de erro é de 2,4 pontos percentuais.

O levantamento foi registrado junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob os códigos SP-05318/2022 e BR- 03964/2022.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias