Em novo balanço, TRE-DF divulga conclusão das eleições em 69 países

As informações foram divulgadas no início da tarde deste domingo (2/10). Há registro de longas filas em capitais europeias

atualizado 02/10/2022 15:34

cabine de votação - urna eletronica Hugo Barreto/Metrópoles

O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF) divulgou, por volta das 15h deste domingo (2/10), um segundo balanço sobre o primeiro turno das eleições no exterior. Até o momento, 69 países tiveram a votação encerrada e as eleições seguem sem incidentes. A Corte Eleitoral distrital é responsável por organizar o pleito fora do país.

De acordo com o relatório, ao menos 57 urnas foram trocadas em pelo menos 15 países devido a problemas diversos, como queda ou complicações durante o transporte. Nesses casos, a votação segue em cédulas de papel.

O TRE-DF também registrou longas filas em algumas cidades, mais especificamente Paris, Dublin, Porto e Lisboa. O motivo é o alto número de brasileiros votando nesses lugares. Ao todo, 697 mil eleitores estão registrados para votar no exterior.

Apesar da demora, a Corte Eleitoral distrital classificou o longo tempo de espera como sendo de “nenhuma anormalidade”. A previsão é que nessas localidades a votação se estenda por mais três horas, apenas para respeitar os eleitores que já estavam na fila.

Segundo o TRE-DF, a greve no transporte público em Lisboa não atrapalhou a votação.

Portugal

Em meio à votação para o primeiro turno das eleições brasileiras, neste domingo (2/10), houve tentativa de fraude a uma urna eletrônica na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, em Portugal.

Um homem tentou efetuar seu voto duas vezes e inviabilizou a máquina. Ele alegou ter cometido um “equívoco”. Boletim de ocorrência foi registrado na Polícia Federal (PF), e o suspeito foi retirado do local.

Ao todo, a capital lusitana, Lisboa, recebeu 58 urnas para a realização das eleições. Portugal detém mais de 45 mil brasileiros residentes aptos a votar e corresponde ao maior colégio eleitoral no exterior.

Maria Celina de Azevedo Rodrigues, presidente da Associação dos Diplomatas Brasileiros (ADB/Sindical), parabenizou, por meio de nota, os profissionais da área que trabalharam na organização das eleições em mais de 200 cidades no exterior por “viabilizar a participação de quase 700 mil brasileiros no processo de votação para presidente e vice-presidente da República”.

Mais lidas
Últimas notícias