Covas destaca papel da PM em evento com representantes da categoria

Fermesp entregou uma carta de demandas ao prefeito e candidato à reeleição de São Paulo

atualizado 24/11/2020 20:28

Bruno Covas com Policiais MilitaresBruno Cirillo

São Paulo – O prefeito e candidato à reeleição em São Paulo, Bruno Covas (PSDB), reuniu-se com representantes do setor militar e destacou o papel da Polícia Militar na capital paulista durante evento organizado pela Federação das Entidades Representantivas dos Militares do Estado de São Paulo (Fermesp), na noite desta terça-feira (24/11).

“A ação de segurança pública é do governo do Eestado, mas não tem porque a Prefeitura de São Paulo não se envolver”, pontuou Covas, lembrando que a cidade tinha menos de 50 câmeras de monitoramento quando ele assumiu o poder municipal. Hoje, são 3,5 mil câmeras e Covas diz que pretende dobrar esse número numa eventual próxima gestão.

“No próximo domingo as pessoas vão escolher que projeto elas querem para a cidade. A nossa cartilha é do diálogo, respeito à ordem e decisões judiciais”, disse Covas a uma plateia formada por representantes das associações militares.

“De certa forma, a atividade policial se assemelha à atividade política, porque, para ser policial e político, tem que se doar. É uma doação em tempo integral”, observou Covas. “Fico imaginando uma semana em São Paulo sem Polícia Militar. A gente não tem ideia de como essa instituição faz diferença na cidade”, acrescentou.

Demandas da PM

Os militares prepararam uma carta de pedidos para o prefeito, demandando mais garantias e previsibilidade para a carreira militar, com 72 páginas lidas, em parte, no auditório localizado em Santana, na zona norte da capital paulista.

“Refutamos de maneira absoluta a classificação da Polícia Militar como instrumento de genocídio da população negra e indígena”, frisou o Coronel da Polícia Militar Roberto Allegretti na leitura do texto.

Allegretti destacou, durante a leitura, que as eleições atuais se dão num contexto de pandemia do novo coronavírus, o que deve impactar na escolha dos eleitores nas votações do próximo domingo (29/11).

0

Últimas notícias