*
 

Em uma decisão tomada na terça-feira (9/10), os desembargadores da 12ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro mantiveram a decisão de primeira instância que nega o pedido do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) para que Jean Wyllys se abstivesse de fazer comentários pejorativos sobre ele.

A informação é do colunista Lauro Jardim, no jornal O Globo.

Bolsonaro processou Jean Wyllys por danos morais. Em uma entrevista concedida em 2017, Wyllys dissera que o presidenciável é fascista, desonesto, nepotista, entre outras adjetivações.