*
 

Recomeça nesta sexta-feira (12/10) o horário gratuito eleitoral. Agora, as inserções vão exibir as propostas dos dois candidatos que se enfrentam no segundo turno da corrida à Presidência da República: Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Participam ainda os postulantes ao governo em 13 estados e no Distrito Federal.

Na manhã dessa quinta-feira (11), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou o plano de mídia do horário eleitoral da dupla que disputa a mais alta cadeira do Executivo nacional. Cada um terá direito a cinco minutos de propaganda, por bloco, em programas exibidos de segunda a sábado.

Além disso, as emissoras de rádio e televisão reservarão 25 minutos diários, de segunda-feira a domingo, para esse mesmo fim, por inserções. O tempo será dividido igualitariamente entre as coligações.

Caberá a Bolsonaro abrir o horário eleitoral nesta sexta, tendo em vista que ele obteve mais votos do que Haddad no primeiro turno. Porém, a ordem de veiculação dos programas será intercalada ao longo da campanha.

As propagandas serão difundidas até a antevéspera da segunda etapa da eleição, que ocorre no dia 28, último domingo deste mês.

O dia 26 de outubro também é a data-limite para a realização de debate e divulgação de propaganda eleitoral paga na imprensa escrita.

Peças publicitárias
A equipe de campanha do PSL finaliza as peças publicitárias a respeito do Bolsa Família para as redes sociais e o material a ser usado no horário gratuito eleitoral. As chamadas vão incluir a proposta de um 13º salário destinado aos beneficiários do programa do governo, principal ação de transferência de renda das gestões petistas.

Em vídeo divulgado por aliados do Nordeste, região que tem 6,9 milhões de famílias favorecidas pelo Bolsa Família, Bolsonaro disse que o aumento de gastos será coberto por recursos que seriam gerados com o fim de irregularidades. O militar da reserva não estimou valores. “Essa despesa vamos tirar da fraude no programa”, afirmou.

Nas hostes petistas, a estratégia é apostar no antagonismo entre as propostas de Fernando Haddad e Jair Bolsonaro. A nova campanha eleitoral da legenda começou antes mesmo do horário eleitoral, com a mudança de cores na logomarca do substituto de Lula e de sua vice, Manuela D’Ávila (PCdoB), agora em tons verde e amarelo, e a eliminação da imagem do ex-presidente.

A tática teria sido definida pelo próprio Lula, em reunião com Haddad na carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba, onde o ex-presidente está preso desde abril após condenação em segunda instância, no âmbito da Operação Lava Jato.

Contraste
Toda a publicidade de Haddad terá como objetivo destacar a diferença entre as políticas, o pensamento, as motivações petistas e as ideias difundidas pelo candidato de cunho conservador.

Conforme enfatizou um dos coordenadores do comitê eleitoral do PT, o “segundo turno é contraste” e o partido quer mostrar, por meio das peças publicitárias, que discorda de todos os valores pregados pelo rival.

Acompanhe o horário eleitoral gratuito:

Rádios
Das 7h às 7h10 e das 12h às 12h10 (nas praças onde o governador já tenha sido eleito)
Das 7h às 7h20 e das 12h às 12h20 (nas praças em que haverá segundo turno para governador)

TVs
Das 13h às 13h10 e das 20h30 às 20h40 (nas praças onde o governador já tenha sido eleito)
Das 13h às 13h20 e das 20h30 às 20h50 (nas praças com segundo turno para governador)