Eunício perde disputa por reeleição e será investigado na 1ª instância

Como a derrota, presidente do Senado perde o foro no STF. Inquérito contra senador, citado em delações, será analisado na Justiça Federal

Daniel Ferreira/MetrópolesDaniel Ferreira/Metrópoles

atualizado 07/10/2018 23:41

Atual presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE) foi derrotado na tentativa de reeleição para o cargo político. O emedebista ficou na terceira colocação, atrás de Cid Gomes (PDT) e Eduardo Girão (Pros), ambos eleitos pelo estado do Ceará.

A derrota de Eunício pode se considerada uma surpresa. Eleito deputado federal por três vezes, entre 1998 e 2006, o presidente da Casa chegou ao Senado em 2010. Neste domingo (7/10), em entrevista, ele declarou ter votado em Fernando Haddad e disse ainda que o apoiará informalmente no segundo turno.

Natural de Lavras de Mangabeira (CE), Eunício Oliveira é empresário e agropecuarista. Estudou economia na Universidade de Fortaleza (Unifor), mas não completou o curso. Em Brasília, estudou Administração de Empresas e Ciências Políticas no Centro Universitário de Brasília (UniCeub).

Agora sem foro, Eunício Oliveira terá investigações contra ele passando para a 1ª instância. A Polícia Federal investiga o parlamentar a partir de delações de executivos e ex-executivos da Odebrecht. A PF apura se ele recebeu propina da construtora em troca de aprovação de medida provisória em 2013, que tratou de incentivos tributários a produtores da indústria química. Apelidado de “Índio” nas planilhas da Odebrecht, Eunício é suspeito de ter recebido R$ 2 milhões em propina.

Últimas notícias