Eleitores do DF enfrentam filas no último dia para regularizar título

Em alguns cartórios eleitorais, o movimento triplicou. TRE-DF ampliou horário de atendimento até as 18h desta quarta-feira (9/5)

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 09/05/2018 11:30

Os brasilienses enfrentam filas nesta quarta-feira (9/5), último dia para regularizar pendências com o título de eleitor, alterar o domicílio ou tirar o documento pela primeira vez. Essa também é a data-limite para requerer outros serviços, como incluir nome social e pedir atendimento especial para deficientes. Quem não acertar a situação ficará impedido de votar nas eleições de 2018 e, dependendo do caso, terá de pagar multa. Também não obterá a certidão de quitação eleitoral, necessária para alguns procedimentos da vida civil, como tirar o passaporte e fazer matrícula em instituição de ensino.

Em Águas Claras, dezenas de pessoas aguardam atendimento na fila (foto em destaque) desde as primeiras horas do dia. A situação não é diferente em outros cartórios. Para tentar agilizar o atendimento, o Tribunal Regional Eleitoral do DF (TRE) ampliou o horário de atendimento: das 8h às 18h.

Washington Afonso Vieira, chefe da 1ª Zona Eleitoral, afirma que a procura triplicou nos últimos dias: “O que a gente percebe é que o movimento aumentou muito, principalmente para alistamento (primeiro título) e transferência”.

Quem perder esse prazo só poderá fazer as alterações após as eleições. O voto é obrigatório para os brasileiros a partir dos 18 anos e facultativo aos jovens de 16 e 17 anos, aos maiores de 70 anos e aos analfabetos. O eleitor que ficou mais de três eleições sem votar ou justificar a ausência nas urnas também deve regularizar a situação.

Na fila para tirar o primeiro título de eleitor, Brena Dutra, 18 anos, falou sobre suas expectativas para o pleito: “Espero que as pessoas possam votar com consciência. Que o país possa ter uma esperança, um futuro melhor. Quero ajudar.”

Também na fila, Francisco de Assis, 38, buscou o Cartório da 1ª Zona Eleitoral para transferir seu título de Carinhanha: “Eu morava aqui, fui pra Bahia e transferi o título pra lá. Agora, estou retornando. Então, farei essa transferência para poder exercer meu direito de votar”.

Washington Vieira enumera os documentos que devem ser levados aos cartórios: “Para transferir o título, é necessário levar um comprovante de residência do Distrito Federal e um documento de identificação com foto. Para tirar o primeiro título, são necessários os mesmos documentos e, se a pessoa for do sexo masculino, nós verificamos se já foi feito o alistamento militar também”.

Confira
Para verificar se o seu título de eleitor está regular, basta preencher o nome completo e a data de nascimento diretamente na página do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Sobre qual cartório procurar, o eleitor poderá, no site do tribunal (www.tre-df.jus.br), encontrar o endereço e o telefone de todos os postos de atendimentos.

Após o fechamento do cadastro até 10 dias antes das eleições, os únicos serviços que poderão ser feitos em cartório são emissão 2ª via do título eleitoral e certidão circunstanciada, tiradas no cartório e concedida pelo juiz para resolver provisoriamente a necessidade de apresentar a quitação eleitoral enquanto o cadastro está fechado.

O primeiro turno da eleição ocorrerá no dia 7 de outubro e o segundo, em 28 de outubro. Uma das novidades para as eleições de 2018, são as urnas com verificação de voto impresso. No Distrito Federal, serão 320 máquinas com impressoras que terão os votos impressos conferidos. O sistema, segundo o TRE, será aplicado a 1% das urnas de todo o DF.

O chefe substituto da 3ª Zona Eleitoral (Taguatinga), Reinaldo Oliveira, pede para que os eleitores interessados na segunda via do documento procurem os cartórios depois desta quarta (9), visto que o prazo para solicitá-la vai até 27 de setembro. “Então, não tem necessidade de ficar aguardando nessas filas. Além disso, há a opção do e-Título”, orienta.

Lançado em dezembro de 2017, o e-Título é o aplicativo que permite aos eleitores acessarem uma via digital do título eleitoral por meio de smartphone ou tabletPara acessá-lo, basta baixar o aplicativo na Google Play ou na App Store. Ao inserir o número do título eleitoral, nome, o nome da mãe e do pai e a data de nascimento no aplicativo, documento eletrônico será validado e liberado.

E, ao ser acessado pela primeira vez, o título eletrônico será gravado localmente e ficará disponível ao eleitor.

Em caso de dúvidas ou outras informações, os eleitores podem entrar em contato por meio do Centro de Atendimento ao Eleitor pelo telefone (61) 3048-4000. (Com informações do TRE-DF)

Últimas notícias