*
 

No maior colégio eleitoral do país, o estado de São Paulo, haverá segundo turno para decidir o governador. No próximo dia 28, João Doria (PSDB) ou Márcio França (PSB) vencerá a disputa pela chefia do Executivo paulista.

Neste domingo (7/10), quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) havia apurado 99% das urnas no estado, Doria somava 32,2% dos votos válidos. Àquela altura, a disputa que definiria o rival do tucano era acirrada: França tinha 21,83% e o presidente licenciado da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o emedebista Paulo Skaf, 21,38%.

De acordo com as últimas simulações de segundo turno feitas pelo Ibope, França viraria o jogo, embora com pequena vantagem sobre Doria.

Na reta final de campanha, Skaf cumpriu agenda na zona leste de São Paulo e prometeu geração de emprego, além de investimentos em mobilidade para os moradores da região. Por sua vez, Doria voltou a destacar propostas para a segurança pública. Em São Caetano do Sul, o ex-prefeito afirmou que pretendia aumentar o monitoramento eletrônico para evitar crimes.

A campanha paulista foi marcada ainda por atentado sofrido pelo candidato Major Costa e Silva (DC), quem, juntamente com seu assessor, capitão Hamilton Munhoz, teve o carro alvejado a tiros no último dia 3. O veículo capotou e caiu em um córrego. Ambos sobreviveram ao acidente, com ferimentos leves.