*
 

Ao comentar o lançamento da pré-candidatura de Rodrigo Maia (DEM) à Presidência da República, o governador paulista e pré-candidato pelo PSDB ao Planalto, Geraldo Alckmin, evitou polarizar com o presidente da Câmara e repetiu que “tem o que mostrar” na campanha eleitoral.

Ainda de olho em uma aliança com o DEM, Alckmin elogiou Rodrigo Maia e reforçou que o PSDB tem “estima” pelos quadros do partido. “É sempre bom mantermos diálogo, termos ponte. Não é eleição só para presidente, temos para governador, senador, deputados”, disse.

Alckmin relatou ter conversado com o senador José Agripino (RN) e o parabenizou pelo trabalho feito no DEM. O governador disse que ligaria nesta quinta (8/3) para o prefeito de Salvador, ACM Neto, que assumiu o comando nacional da legenda no lugar de Agripino.

Sobre Maia, Alckmin disse ser “uma boa liderança dessa geração mais nova” e que os dois sempre conversam.

Segundo turno
O governador de São Paulo afirmou que vai “suar a camisa” para chegar ao segundo turno e que o povo é quem mais ganha com as candidaturas.

“O que nós vamos discutir é o futuro do Brasil. Eu tenho o que mostrar. Muitas vezes, na política, entre o falar e o fazer há um abismo. Nós fizemos aqui em São Paulo num período muito difícil”, disse o governador, quando perguntado sobre qual cenário aposta para o segundo turno.

Questionado se Maia “tem o que mostrar”, Alckmin disse apenas que o presidente da Câmara é “um grande quadro”.

Desconto
Antes de lançar sua pré-candidatura, Maia teceu críticas ao PSDB e a Alckmin, dizendo que a rejeição ao partido está prejudicando a imagem do governador. Sobre os comentários, o tucano afirmou ser necessário “dar um desconto” para o presidente da Câmara e que as declarações não diminuem o respeito que ele tem por Maia e pela legenda.

As declarações do governador foram dadas após cerimônia de lançamento da campanha Trabalho sem Assédio Sexual, que promete combater o assédio nos órgãos da administração estadual.