*
 

O segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) teve 32% de abstenção em todo o país. É o segundo maior percentual da história do certame, superado apenas em 2009, quando 37% dos candidatos não fizeram o teste. Neste domingo (12/11), os estudantes perderam os testes de Matemática e Ciências da Natureza. Entre os que passaram pelos portões, 578 foram desclassificados por descumprirem alguma regra do edital, como o uso de celular em sala de aula.

A falta de energia também prejudicou os concorrentes a uma vaga em uma instituição de ensino superior. Escolas de Goiás, Piauí e Pernambuco ficaram sem luz e o Enem terá que ser aplicado novamente para 3.581 estudantes. A data marcada é para 12 de dezembro.

Apesar das ocorrências, o ministro da Educação, Mendonça Filho, considerou as operações um sucesso. “Essa edição foi a mais tranquila dos últimos anos”, disse. Ele ressaltou que este será o último Enem que participará como titular da Educação. “Apesar de ser cansativo é gratificante”. Os dados foram anunciados na noite deste domingo, em coletiva de imprensa realizada na sede do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Na ocasião, o ministro também prometeu garantir a gratuidade do certame em 2018 para os estudantes que fizerem o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade (Encceja) em 2017.

Distrito Federal
No primeiro dia de provas, 30,2% dos 6,7 milhões de inscritos perderam a prova. Entre os participantes do DF, a taxa ficou em 29,9%. No segundo dia do Enem, em Brasília, a abstenção aumentou para 32%.

A capital teve 125.247 inscritos no certame de 2017 ou 1,8% dos inscritos em todo o Brasil. Foram aprovados 1.115 atendimentos especiais na capital. Candidatos com déficit de atenção, deficiência física e baixa visão foram maioria. Foram usados 2.147 recursos de acessibilidade, sendo 46 videoprovas traduzidas em Libras, uma novidade desta edição. Os atendimentos específicos totalizaram 534, 50% para lactantes. Por fim, houve sete solicitações aprovadas para atendimento pelo nome social.

 

 

COMENTE

enemInepEnem 2017
comunicar erro à redação