Na Câmara, Weintraub terá de explicar “plantação de maconha”

A Comissão de Educação aprovou convocação do ministro. Chefe da pasta acusou universidades de produzirem diversas drogas

atualizado 04/12/2019 15:24

Abraham WeintraubJacqueline Lisboa/Esp. Metrópoles

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (04/12/1994), convocação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, para explicar as acusações da existência de supostas plantações de maconha e laboratórios de produção de drogas sintéticas nas universidades federais, entre outras declarações.

A deputada federal Margarida Salomão, coordenadora da Frente Parlamentar pela Valorização das Universidades Federais e autora de um dos requerimentos de convocação, disse que o ministro tem feito acusações irresponsáveis e levianas.

“O ministro terá a oportunidade de explicar na semana que vem, a todos os parlamentares, essas informações despropositadas que vêm fazendo a respeito das universidades brasileiras. Vamos querer saber onde tem plantio de maconha, onde tem fabricação de drogas, onde está a balbúrdia”, afirmou a parlamentar.

Margarida Salomão destacou a votação expressiva a favor da convocação. “Foram 24 votos a 8. Muitos deles vieram de partidos que têm votado sistematicamente com o governo. Então, podemos dizer que o ministro está produzindo contra si uma grande frente parlamentar suprapartidária”, acrescentou.

A ida do ministro à Comissão está prevista para a próxima semana.

Últimas notícias