Matrículas no ensino a distância cresceram 17,6% em 2017, aponta MEC

Volume representa cerca de 20% do total de matrículas em todo o ensino superior, de acordo com levantamento do Ministério da Educação

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 20/09/2018 13:49

O registro de matrículas de estudantes no ensino superior, na modalidade a distância, cresceu em 2017. De acordo com dados do Censo da Educação Superior, divulgados nesta quinta-feira (20/9) pelo Ministério da Educação (MEC), o avanço de 17,6% foi considerado o maior desde 2008.

Conforme o levantamento, que tem como objetivo fazer diagnóstico das Instituições de Educação Superior (IES), dos cursos de graduação, dos discentes e docentes vinculados, a parcela de alunos matriculados na modalidade a distância, no ano passado, foi de 1,8 milhão. O volume representa cerca de 20% do total de registros efetuados em todo o ensino superior no período. Ao todo, 6,5 milhões de inscrições foram feitas para cursos presenciais.

Em 2017, 8,3 milhões de alunos foram inscritos em instituições de graduação. Na comparação com 2016, houve aumento de 3% (8.052.254 matrículas). Em uma década (entre 2007 e 2017), o crescimento atingiu 56,4%.

Ainda com base em informações do MEC, verifica-se a predominância da iniciativa privada no ensino superior em 2017. Das 2.488 IES em funcionamento no Brasil, 87,9% são particulares, num total de 2.152 unidades. Os outros 12,1% correspondem a 296 IES públicas – nas esferas federal, estadual e municipal. (confira abaixo).

Reprodução

O Censo mostra que, em relação às IES públicas, 41,9% são estaduais (124 IES); 36,8% federais (109); e 21,3% municipais (63). A maioria das universidades é pública (53,3%) e, entre as IES privadas, predominam as faculdades (87,3%).

Quase três quintos das IES federais são universidades, enquanto que 36,7% são Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs) e Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets).

De acordo com os números divulgados, das 2.448 Instituições de Educação Superior no Brasil, em 2017, 82,5% são faculdades. Ou seja: 2.020 unidades. As instituições privadas concentram 75,3% das matrículas dos alunos.

Oferta
Em 2017, foram ofertados no Brasil 35.380 cursos de graduação e 63 sequenciais (que disponibilizam formação de nível superior em um período mínimo de dois anos).

Das IES, 2,3% oferecem 100 ou mais cursos de graduação e 26,7% disponibilizam até dois cursos de graduação. Em média, as IES ofertam 14 cursos de educação superior.

Essas e outras informações, além de dados de todas as edições do Censo da Educação Superior, estão no Portal do Inep.

O Censo
Instrumento de obtenção de dados para a geração de informações que subsidiam a formulação, o monitoramento e a avaliação das políticas públicas, o Censo da Educação Superior possibilita, ainda, a análise da trajetória dos estudantes a partir de seu ingresso em determinado curso de graduação, e, consequentemente, a geração de indicadores de acompanhamento e monitoramento da educação superior (ou acadêmica).

Últimas notícias