Instituições federais de ensino perderam R$ 100 bilhões desde 2014

Os cálculos são do projeto Orçamento do Conhecimento consideram perdas nos ministérios da Educação e Ciência, Tecnologia e Inovações

atualizado 16/05/2022 22:45

Rafaela Felicciano/Metrópoles

As instituições federais de ensino no Brasil devem atingir neste ano perdas acumuladas de R$ 100 bilhões desde 2014. O levantamento soma os cortes de verbas repassadas pelos ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovações e da Educação.

O projeto Orçamento do Conhecimento, em parceria com a Frente Parlamentar Mista da Educação (FPME), divulgou os novos dados nesta segunda-feira (16/5).

“O ensino superior, em 2021, teve apenas 35% do orçamento aplicado em 2015”, diz Julia Bustamante, economista responsável pela pesquisa. As quedas no orçamento para educação federal caem há sete anos: de R$ 27,81 bilhões em 2014 para R$ 10,57 bilhões em 2021.

“O percentual da dotação inicial constante na Lei Orçamentária aprovada em relação ao que foi liquidado também apresentou leve redução, representando que o Executivo Federal não somente executa sempre menos do que aprovado no Legislativo, como vem executando cada vez menos”, explica o relatório.

Dentro do valor aprovado para pesquisas e manutenção das instituições federais de ensino na Lei Orçamentária de 2021, apenas 55,44% foi executado.

A redução também pode ser percebida na verba destinada para instituições de fomento à pesquisa. “O CNPq passou de um orçamento liquidado de R$ 2,5 bilhões em 2014 para R$ 839 milhões em 2021, enquanto a Capes passou de R$ 10,3 bilhões em 2015 para R$ 3 bilhões em 2021, apenas 29,4%”, detalha o documento.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias