“Tentam destruir a minha reputação”, diz Guedes sobre suas últimas declarações

"Eu disse ontem em um evento que tem uma crise hídrica, que subiu o preço da energia. E daí? Vamos enfrentar essa crise", disse o ministro

atualizado 26/08/2021 18:25

Ministro da Economia, Paulo Guedes, da Saúde, Marcelo Queiroga, da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e o da Comunicação, Fábio Faria, falam com a imprensa após jantar do presidente Bolsonaro com empresários Fábio Vieira/Metrópoles

O ministro da Economia, Paulo Guedes, reclamou que internautas e a mídia “tentam destruir” sua “reputação”. A declaração diz respeito a uma frase do ministro que repercutiu negativamente, nesta quinta-feira (26/8), sobre as altas da conta de luz em razão da pior seca já enfrentada pelo país nos últimos 91 anos.

De acordo com Guedes, suas palavras têm sido tiradas de contexto. “Eu disse ontem em um evento que tem uma crise hídrica, que subiu o preço da energia. ‘E daí? Vamos enfrentar’. Era um chamamento, eu disse em tom de exortação. Mas sempre falsificam narrativas e tentam destruir a minha reputação. Distorcem o sentido das palavras”, acusou o chefe da pasta econômica.

“A crise hídrica é grave e foi produzida nos últimos 10, 15 anos por um sistema caótico. E é mais um desafio. O ‘e daí’ foi neste sentido, vamos enfrentar essa crise”, disse durante evento promovido pela Expert XP, nesta quinta.

Mais cedo, ao Senado, Guedes afirmou que a taxa extra de luz deve ter novo reajuste nas próximas semanas. Os cálculos do governo indicam que a bandeira vermelha nível 2, atualmente em R$ 9,49 a cada 100 quilowatts-hora (kWh), deve ser elevada para entre R$ 15 e R$ 20, chegando a até R$ 25.

Mais lidas
Últimas notícias