Tensão comercial entre EUA e China faz o dólar atingir R$ 4,12

O dólar comercial sofreu valorização de 1,15% em relação ao real, fechando o dia a R$ 4,124 na venda

Agência BrasilAgência Brasil

atualizado 23/08/2019 18:29

Nesta sexta-feira (23/08/2019), após declarações do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o dólar comercial sofreu valorização de 1,15% no Brasil, fechando o dia a R$ 4,124 na venda. O Ibovespa, indicador do desempenho médio das cotações da Bolsa brasileira, registrou baixa de 2,08%, e ficou com 97.934,73 pontos.

A instabilidade da moeda começou quando a China anunciou que vai retomar planos de impor tarifas sobre automóveis e autopeças importados dos Estados Unidos a partir de dezembro. Trump declarou, em sua conta oficial do Twitter, que dará uma resposta às tarifas que os chineses impuseram aos automóveis norte-americanos. E foi além, “ordenando” que empresas norte-americanas “imediatamente busquem alternativas” ao país asiático.

O presidente chegou a afirmar que o país perdeu trilhões de dólares com a China ao longo dos anos. “Eles roubaram nossa propriedade intelectual a uma taxa de centenas de bilhões de dólares por ano e querem continuar. Eu não vou deixar isso acontecer! Nós não precisamos da China e, francamente, estaríamos melhor sem eles. As vastas quantias de dinheiro feitas e roubadas pela China dos Estados Unidos, ano após ano, durante décadas, vão parar”, afirmou.

Últimas notícias