Se distanciar da China terá alto custo para Bolsonaro, alerta jornal

Considerado porta-voz informal de Pequim, Global Times afirma que a China foi "injustamente depreciada" por presidente eleito

ReproduçãoReprodução

atualizado 30/10/2018 20:43

O jornal chinês considerado porta-voz informal do governo da China, Global Times, publicou editorial sobre as relações do Brasil com o governo de Pequim. A publicação afirma que, embora a imagem do país asiático tenha sido “injustamente depreciada” pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), “é inconcebível que o novo governo de Bolsonaro vá abrir mão do mercado chinês”. A informação é do jornal O Globo.

“A cooperação entre o China-Brasil é totalmente recíproca. A China é o maior parceiro comercial do Brasil e o maior superávit comercial do Brasil foi registrado com a China. Em 2017, o Brasil registrou superávit comercial de US$ 20 bilhões com a China, que também é o maior comprador de soja e de minerais brasileiros”, diz o editorial.

Ainda de acordo com a reportagem, o Global Times afirmou que a posição de Bolsonaro sobre a parceria comercial não era esperada. “Chamaram atenção porque ele visitou Taiwan durante a campanha e acusou a China de ‘comprar o Brasil’”, destaca a publicação O jornal que se refere ao presidente eleito como “Trump Tropical” e avalia que “na parte final de sua campanha, Bolsonaro mudou o tom em relação à China”, que seria “um parceiro excepcional” do Brasil.

 

Últimas notícias