Receita: emissão de CPF e restituição do IR correm risco de parar

Sistemas que realizam esses serviços serão desligados, “em sua integralidade”, já a partir do próximo domingo

atualizado 19/08/2019 20:46

MARCIO FERNANDES/AE

Serviços da Receita Federal como emissão de CPF e restituição do Imposto de Renda podem parar a partir de semana que vem por causa de cortes no Orçamento. Segundo um comunicado interno ao qual o jornal O Globo teve acesso, os sistemas que realizam esses serviços serão desligados, “em sua integralidade”, já a partir do próximo domingo (25/08/2019).

Desde o início do ano, o governo segurou mais de R$ 33 bilhões em gastos. O contingenciamento foi necessário porque, com a economia fraca, a arrecadação de impostos e contribuições ficou abaixo do inicialmente projetado. No Ministério da Economia, pasta responsável pela Receita, os cortes acumulam R$ 4,4 bilhões, desde o início do ano.

Além da emissão de CPF e restituição de IR, o Fisco terá que suspender o envio de cartas de cobrança aos devedores e paralisar as operações de comércio exterior, diz o comunicado interno. A disponibilização de recursos para fundos de participação de estados e municípios também está comprometida.

Sem autonomia
A falta de autonomia orçamentária é um dos pontos que levam parte do corpo técnico da Receita a apoiar a ideia de transformar o Fisco em uma autarquia.

Essa ideia, no entanto, que seria também uma resposta à crise política desencadeada por pressões sobre os auditores, perdeu força após a troca do subsecretário-geral da Receita, João Paulo Fachada.

Últimas notícias