Nubank ganha clientes e reverte prejuízo, mas inadimplência aumenta

O Nubank, banco digital brasileiro, alcançou 70 milhões de clientes e reportou um lucro líquido contábil de US$ 7,8 milhões no 3º trimestre

atualizado 14/11/2022 20:11

Nubank Divulgação

O Nubank, banco digital fundado no Brasil, reportou um lucro líquido contábil de US$ 7,8 milhões no terceiro trimestre de 2021, atingindo o chamado breakeven (quando as receitas são suficientes para cobrir as despesas de uma empresa). Foi a primeira vez que a instituição financeira conseguiu fechar um trimestre no azul.

O número de clientes foi a 70,4 milhões, o que representa mais de 22 milhões de contas abertas no último ano. A receita do banco quase triplicou em relação ao terceiro trimestre de 2021, atingindo US$ 1,3 bilhão.

Boa parte dos ganhos se deu devido ao crescimento da carteira de crédito, que encerrou setembro perto de US$ 10 bilhões, um salto de 83% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Por outro lado, a inadimplência (indicador que mede o crédito com pagamentos em atraso) saltou de 4,1% para 4,7%, na linha com o que aconteceu com os grandes bancos brasileiros.

“Estamos conseguindo precificar o aumento de inadimplência adequadamente. Mesmo dobrando inadimplência, nossa carteira ainda seria rentável”, disse o diretor financeiro do Nubank, Guilherme Lago, em teleconferência para investidores.

Apesar da deterioração no indicador, o balanço do banco digital foi bem recebido pelos investidores, e as ações subiam mais de 10% no pós-mercado da bolsa americana. O Nubank tem ações listadas na bolsa de Nova York desde dezembro de 2021.

 

Mais lidas
Últimas notícias