Maia é favorável à privatização da Eletrobras e dos Correios

Quanto à Petrobras, o presidente da Câmara admitiu que o ambiente ainda é de resistência, mas que, aos poucos, tem mudado

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 03/10/2019 19:44

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quinta-feira (03/10/2019) que é favorável à privatização da Eletrobras e dos Correios. No entanto, ponderou que uma possível venda da Petrobras, a maior estatal brasileira, ainda enfrenta um ambiente com “restrições”.

“Não consigo responder de forma genérica sobre privatizações. Sou a favor da privatização da Eletrobras. Acho que o custo da administração da Eletrobras prejudica muito o Estado brasileiro. Isso acaba gerando prejuízo à sociedade. Esse é um caso importante”, afirmou.

Maia falou com jornalistas na saída do Ministério da Economia, onde se reuniu com o titular da pasta, Paulo Guedes. Ele ponderou que a estrutura mantida pelos Correios é cada vez menos necessária ao longo do tempo:”Não se sabe por que os Correios ainda têm a estrutura que têm”.

Quanto à Petrobras, o presidente da Câmara explicou que ainda não é unanimidade, mas é um movimento de privatizações que tem crescido. “O governo vendeu a BR Distribuidora e não teve manifestações nem problemas. Então é um movimento que vai crescendo”, reforçou.

O presidente da Câmara ressaltou, contudo, que o mais importante é que o Executivo mostre, em cada processo de privatização, “o por que a gestão pública tem sido pior para o cidadão do que seria uma gestão do setor privado”.

Últimas notícias