Liquidez do Tesouro Nacional cai 13,42% em um mês

Em abril, houve recorde no total resgatado da dívida, R$ 340,65 bilhões, maior valor para todos os meses da série

atualizado 26/05/2021 17:19

O Tesouro prevê que a DPF continuará a subir Michael Melo/Metrópoles

O resgate líquido recorde em abril, motivado pelo alto número de vencimento de títulos concentrados, ocasionou um tombo de 13,42% na reserva de liquidez do Tesouro Nacional, registrando R$ 969,27 bilhões no mês.

Isso significa, de acordo com o coordenador-geral de Operações da Dívida Pública, Luís Felipe Vital, que o Tesouro tem verba para pagar nove meses de vencimentos da Dívida Pública Federal. Na prática, isso mostra que o governo tem uma boa reserva no caixa.

Em abril, houve recorde no total resgatado da dívida, R$ 340,65 bilhões, maior valor para todos os meses da série, que iniciou em novembro de 2006.

O total emitido em abril (R$ 173,483 bilhões) também teve um bom resultado e foi o terceiro maior da série. Isso ocorreu porque o Tesouro teve a necessidade de colocar novos papéis no mercado com o vencimento expressivo de prefixados (LTN – R$ 283,55 bilhões) e vinculado ao IGP-M (NTN-C – R$ 46,91 bilhões).

“Houve maior emissão de papéis indexados à inflação da série em abril. Todos os indicadores se encontram dentro das bandas do novo PAF”, concluiu Vital.

Mais lidas
Últimas notícias