Inflação leva comércio varejista a cair 0,1% em outubro

É a terceira queda consecutiva no setor varejista. Impacto é sentido especialmente nas atividades de combustíveis, supermercados e vestuário

atualizado 08/12/2021 10:08

Daniel Ferreira/Metrópoles

As vendas no varejo caíram 0,1% em outubro ante setembro, segundo os dados divulgados nesta quarta-feira (8/12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com o mesmo período de 2020, o tombo foi de 7,1%.

Essa é a terceira queda consecutiva no comércio varejista. Em agosto, a diminuição nas vendas foi de 4,3% e em setembro, de 1,3%. O acumulado em 12 meses foi de 2,6% em outubro, ante 3,9% em setembro, sinalizando redução no ritmo das vendas.

Segundo o instituto, os indicadores seguem sendo impactados pela inflação. A projeção sobre a inflação do país em 2021, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), teve alta de 1,17% em novembro. No total acumulado dos últimos 12 meses, o indicador chega a uma alta de 10,37%.

0

“A inflação continua exercendo impacto nos indicadores, uma vez que a variação de receita nominal de vendas do varejo é positiva, na passagem de setembro para outubro, em 0,7%”, diz o IBGE.

O impacto da inflação é observado sobretudo nas atividades de combustíveis e lubrificantes, hiper e supermercados e tecidos, vestuário e calçados.

Variações por atividades

Em outubro de 2021, cinco das oito atividades tiveram variações negativas: livros, jornais, revistas e papelaria (-1,1%), móveis e eletrodomésticos (-0,5%), combustíveis e lubrificantes (-0,3%), hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-0,3%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (-0,1%).

As três atividades que apresentaram crescimento foram: tecidos, vestuário e calçados (0,6%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,4%) e equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (5,6%).

Mais lidas
Últimas notícias