IGP-DI varia 0,69% em maio, acima do mês anterior, diz FGV

Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna acumula alta de 7,17% no ano (entre janeiro e maio) e 10,56% em 12 meses

atualizado 08/06/2022 8:38

Fotografia colorida de pessoa contando dinheiro Hugo Barreto/Metrópoles

O Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) variou 0,69% em maio, acima do mês anterior (0,41%) e abaixo da mediana de 0,85% das projeções. O indicador da Fundação Getulio Vargas (FGV) foi divulgado nesta quarta-feira (8/6).

Concebido no final dos anos de 1940 para ser uma medida abrangente do movimento de preços, o IGP-DI registra a alta de preços desde matérias-primas agrícolas e industriais até bens e serviços ao consumidor final.

Com este resultado, o índice acumula alta de 7,17% no ano (entre janeiro e maio) e 10,56% em 12 meses. Em maio de 2021, o índice havia subido 3,40% e acumulava elevação de 36,53% em 12 meses.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) variou 0,55% em maio, ante 0,19% de abril.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) variou 0,50% em maio, contra 1,08% em abril.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 2,28% em maio, ante 0,95% no mês anterior.

A variação no Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que tem peso de 60% do IGP-DI, foi impulsionada por grandes commodities agrícolas e combustíveis, com destaques para: diesel (de 6,87% para 6,38%), soja (de -8,02% para 2,76%) e cana-de-açúcar (de 0,66% para 3,65%).

Já no Índice de Preços ao Consumidor (IPC), as pressões inflacionárias estão divididas entre serviços livres, preços monitorados e alimentos in natura, cujos principais destaques foram: passagem aérea (de 14,38% para 16,33%), taxa de água e esgoto residencial (de 0,00% para 2,75%) e cebola (de 2,46% para 24,96%).

O IGP-DI é um indicador independente, ou seja, não possui ligação alguma com o governo.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias