Guedes afirma que “preços estão subindo em todo mundo”

Conforme revelou o Metrópoles, entre 37 países da América Latina e do G20, o Brasil tem a quinta maior inflação

atualizado 08/10/2021 15:07

Paulo GuedesHugo Barreto/Metrópoles

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta sexta-feira (8/10) que a inflação é um problema global, mas que está sendo endereçada no Brasil. Nesta manhã, o IBGE revelou que a inflação oficial do país, regulada pelo IPCA, subiu 1,16% em setembro e atingiu a maior taxa para o mês em 27 anos.

“Os preços estão subindo em todo mundo, a inflação está subindo. Países que tinham zero, agora estão em 4%, 5%. Países que tinham 4%, 5%, agora estão em 8%, 9%. Isso acontece, mas tem de haver resposta política”, disse o ministro durante uma live promovida por uma instituição financeira.

Conforme revelou o Metrópoles, contudo, entre 37 países da América Latina e do G20 (o grupo das 20 maiores economias do mundo), o Brasil tem a quinta maior inflação. No ranking, o país só ganha dos vizinhos Venezuela (2.720%) e Argentina (51,4%) e da Turquia (19,58%) e do Haiti (12,2%).

Como tentativa de controlar a hiperinflação, o Banco Central vêm aumentando os juros. Durante o evento, o ministro elogiou a atuação da autoridade monetária. “A autonomia do BC é um avanço institucional. A escalada dos preços já faz o brasileiro conviver com uma inflação de dois dígitos”, afirmou.

Isso não ocorria há cinco anos. Em 2016, o indicador chegou a 10,36%. Agora, a alta acumulada em 12 meses é de 10,25%.

Nesse cenário, Guedes defendeu o reforço de programas sociais, como o Auxílio Brasil, novo nome do Bolsa Família. “Precisamos dizer de onde vem os recursos para o programa social, por isso precisamos da reforma tributária”, emendou.

Últimas notícias