Governo reduz déficit para R$ 82 bilhões, mas rombo ainda é 5º maior

O resultado divulgado representa retração real de 88% do déficit de janeiro a setembro de 2021 frente ao mesmo período

atualizado 28/10/2021 14:50

Michael Melo/Metrópoles

As contas do governo central, que inclui Tesouro Nacional, Previdência e Banco Central, registraram um déficit de R$ 82,4 bilhões no acumulado de janeiro a setembro de 2021. O número é o quinto pior resultado para o período desde o início da série histórica, que começou em 1997.

O resultado divulgado nesta quinta-feira (28/10) representa retração real de 88% do déficit de janeiro a setembro de 2021 frente ao mesmo período de 2020 (quando houve um rombo de R$ 677,4 bilhões). De acordo com a receita, a despesa total caiu 25% na comparação (para R$ 1,2 trilhão), enquanto a receita líquida subiu 26% (para R$ 1,1 trilhão).

Segundo o órgão, a melhora foi puxada pela redução das despesas do governo ligadas à pandemia da Covid-19 e pela melhora na arrecadação fiscal.

Considerando apenas setembro, houve leve superávit de R$ 303 milhões. O Tesouro Nacional e Banco Central ficaram no azul em R$ 142,8 bilhões no mês, já a Previdência registrou déficit de R$ 225,3 bilhões.

Mais lidas
Últimas notícias