Ford e trabalhadores de fábrica em Camaçari chegam a acordo parcial

Produção será retomada a partir da próxima segunda-feira (22/2). Negociações continuam nos próximos 90 dias, com garantia de salário

atualizado 19/02/2021 9:19

pessoas de costasIgo Estrela/Metrópoles

São Paulo – A Ford e o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Metalúrgica, Siderúrgica, Mecânica, de Automóveis, Autopeças de Camaçari chegaram a acordo parcial durante audiência virtual de dissídio coletivo realizada pelo Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT5-BA), nessa quinta-feira (18/2).

Ficou acordado que as negociações entre sindicato e montadora continuarão no prazo de 90 dias, com a garantia de salários para todos funcionários que forem ou não convocados para o trabalho. Em contrapartida, a produção da empresa será retomada a partir de segunda-feira (22/2), às 6h, segundo a assessoria de imprensa do TRT5-BA.

Outro ponto acordado foi que o abono das faltas injustificadas dos trabalhadores convocados desde o dia 28 de janeiro será remetida à mesa de negociação direta, com a Ford assumindo o compromisso de não descontar tais faltas pelos próximos 90 dias. Ainda, a montadora se comprometeu a convidar empresas sistemistas do complexo para aderirem aos termos do acordo parcial.

Na quinta-feira (18/2), trabalhadores da Ford em Taubaté, no interior paulista, aprovaram, em assembleia, o acordo firmado entre o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região (Sindmetau) e a montadora durante audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

O acordo estabelece uma negociação com a direção mundial da Ford até o próximo dia 25. Até o fim das negociações, estão suspensas as demissões dos 830 trabalhadores da unidade. Assim como em Camaçari, a fábrica deve retomar a produção a partir da próxima segunda.

0

Últimas notícias