Endividamento das famílias cresce e chega a 66,5% da população

Cartão de crédito é o líder de geração das dívidas, seguido pelo carnê e pelo financiamento de carro

atualizado 17/02/2021 15:35

O endividamento dos brasileiros cresceu e chegou a 66,5% da população brasileira no ano passado, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de bens, Serviços e Turismo (CNC). Segundo levantamento feito pela entidade, o número cresceu 2,8% em relação a 2019, devido aos efeitos da pandemia da Covid-19.

De acordo com dados do Banco Central (BC), o endividamento da população brasileira bateu recorde em novembro — a série histórica começou em 2015. Nesse período, as dívidas bancárias chegaram a 51% da renda das famílias. O estudo soma todas as inadimplências, inclusive os de financiamento imobiliário.

O pagamento das contas em atraso também é destaque no ano, ao apontar que 25,5% dos endividados não conseguiram honrar as despesas no tempo determinado pela instituição bancária.

O cartão de crédito é o principal gerador dessas dívidas, registrando 78% na média de 2020. Em segundo lugar, aparece o carnê (16,8%) e, por último, o financiamento de carros (10,7%).

 

Últimas notícias