Em meio à Covid-19, Avianca Holdings entra com recuperação judicial nos EUA

Companhia aérea é a segunda maior da América Latina. Apesar da situação delicada, empresa garantiu que vai continuar operando

atualizado 10/05/2020 19:39

Divulgação

Segunda maior companhia aérea da América Latina, a Avianca Holdings anunciou neste domingo (10/05) que entrou com um pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos.

O procedimento é usado para evitar a falência de uma empresa, que apresenta à Justiça um plano de recuperação, como fez a Avianca, para tentar voltar a operar normalmente.

Em comunicado divulgado à imprensa, a companhia citou a atual crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus, reduziu em 90% o tráfego aéreo global.

“Os efeitos da pandemia nos levaram a enfrentar a crise mais desafiadora de nossos 100 anos de história”, observou Anko van der Werff, presidente e CEO da Avianca Holdings.

0
Perdas trilionárias

Ao todo, o setor aéreo, do qual faz parte a companhia, estima perder mais de US$ 314 bilhões (R$ 1,7 trilhão), segundo a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA).

Apesar da situação, a Avianca ressaltou que “vai continuar operando e servindo os clientes durante esse processo”.

De acordo com o comunicado, a empresa é responsável por mais de 21 mil empregos diretos na América Latina, sendo 14 mil só na Colômbia, onde fica baseada.

Últimas notícias