CVM abre processo para investigar fala de Bolsonaro sobre Petrobras

Em cerca de um mês, já são três os procedimentos na CVM envolvendo o chefe do Planalto e a estatal

atualizado 06/12/2021 18:05

Fotografia colorida. Bolsonaro aparece no centro da imagem falando ao microfone. Ele veste um paletó com gravata azul e aparenta estar preocupadoRafaela Felicciano/Metrópoles

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu novo processo de investigação contra as últimas declarações do presidente Jair Bolsonaro (PL) em relação à Petrobras. Com isso, em cerca de um mês, já são três os procedimentos na CVM envolvendo o chefe do Planalto e a estatal.

O comunicado ocorre um dia após o chefe do Executivo federal afirmar que a companhia anunciará redução no valor dos combustíveis ainda nesta semana, o que foi negado pela empresa. Apesar do episódio, a CVM não revela o teor da investigação.

Segundo a Petrobras, as alterações nos preços dos produtos “são realizadas no curso normal de seus negócios e seguem as suas políticas comerciais vigentes”. Bolsonaro, entretanto, declarou o contrário.

“A Petrobras começa, esta semana, já a anunciar redução do preço do combustível. O que eles [prefeitos] têm alegado, que eu tenho ouvido eles reclamarem, é que com o aumento do combustível aumenta o preço da passagem. Agora, seria bom que eles procurassem os governadores”, disse. “Até porque quando o brent [tipo de petróleo] cai, essa coisa é automática, não é bola de cristal”, acrescentou o presidente.

As poucas informações públicas sobre o processo aberto mostram que a CVM vai investigar o cumprimento das regras de divulgação de notícias, fatos relevantes e comunicados por empresas com ações negociadas em bolsa.

Mais lidas
Últimas notícias