Conselho do FGTS aprova suspensão de repasses de bancos ao fundo

Instituições financeiras ficam autorizados a suspender o pagamento entre setembro e dezembro de 2020

atualizado 09/09/2020 9:29

Foto Ilustrativa

O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aprovou a suspensão, por 120 dias, para que agentes financeiros paguem financiamentos de habitação popular ao fundo. A medida foi solicitada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e atendeu um pleito dos bancos.

Alegando impactos financeiros causados pelo novo coronavírus, as instituições financeiras já haviam sido autorizadas pelo governo a suspender o pagamento de parcelas para moradias, mas os repasses ao FGTS ainda estavam mantidos.

No período em que o pagamento das parcelas pelos bancos ficarem suspensas, serão aportados R$ 3 bilhões para atender a instituição que concedeu financiamento às famílias atendidas pelas políticas de moradia social, que são as pessoas físicas das faixas de renda 1,5 e 2 do programa Casa Verde Amarela, substituto do Minha Casa Minha Vida.

O MDR justificou que não haverá perdas para o balanço do FGTS, pois o pagamento parcelado terá correção monetária.

Últimas notícias