Arrecadação federal de 2019 tem melhor resultado em cinco anos

Segundo o Ministério da Economia, as receitas tiveram um aumento real de 1,69% no ano passado e chegaram a R$ 1,537 trilhão

Michael Melo/Metrópoles

atualizado 23/01/2020 18:56

O Ministério da Economia divulgou, nesta quinta-feira (23/01/2020), os resultados das arrecadações e contribuições previdenciárias do ano passado. Segundo os dados, as receitas tiveram um aumento real – descontado a inflação – de 1,69% em 2019, chegando a R$ 1,537 trilhão.

Este é o melhor resultado para 12 meses dos últimos cinco anos. Ou seja, desde 2014, durante a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), não se via um aumento expressivo.

De acordo com os dados da Receita Federal, contribuíram para o aumento da arrecadação de 2019 os seguintes fatores:

  • Recuperação na economia, bem como disparada de arrecadação de royalties;
  • Comportamento dos principais indicadores macroeconômicos, especialmente ligados a consumo, produção industrial e importações tributáveis;
  • Crescimento real de 11,09% dos recolhimentos de Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e de Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL);
  • Crescimento das arrecadações do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) em decorrência de ganhos na alienação de bens e ganhos líquidos em operações em bolsas;
  • Redução das alíquotas do Pis/Confins e CIDE sobre o óleo diesel, com impacto na arrecadação a partir de julho de 2018.

Apesar do resultado da arrecadação de 2019, os números oficiais mostram que houve desaceleração no ritmo de crescimento em dezembro. O país somou R$ 147,501 bilhões, queda real de 0,08% em relação ao mesmo mês de um ano antes (2018).

Últimas notícias