Doria é alvo de protestos após adoção de medidas restritivas em SP

Sem máscaras, grupo de manifestantes pedia o impeachment do governador. Na sexta, começou a valer a restrição de circulação das 23h às 5h

atualizado 27/02/2021 11:19

São Paulo – Um pequeno grupo de manifestantes realizou, na noite de sexta-feira (26/2), um protesto contra o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), na frente do prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Sem máscaras, eles pediam o impeachment de Doria, com gritos de “Lockdown não”.

O protesto ocorreu com a entrada em vigor da medida que restringe a circulação de pessoas das 23h às 5h. O chamado toque de restrição foi anunciado por Doria na quarta e começou a valer nessa sexta.

Ontem, o governo paulista fez uma nova reclassificação das regiões no plano de quarentena e regrediu a Região Metropolitana de São Paulo para a fase laranja.

0

As novas medidas foram adotadas para tentar frear o avanço da Covid-19 no estado, que vem batendo recordes no número de pacientes internados em UTIs.

Na sexta, o secretário estadual da Saúde,  Jean Gorinchteyn, afirmou que o sistema de saúde de São Paulo corre o risco de enfrentar um colapso.

“Estamos fazendo o melhor, mas tudo tem limite: recursos humanos, médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, espaços em UTIs. Temos risco de colapsar. Precisamos do apoio da população. Mais do que nunca, a população tem de acolher nossos chamados, os nossos pedidos. Não é só perder paladar, olfato: é perder a vida”, disse o secretário.

Veja vídeo da manifestação:

Últimas notícias