Doria: Bolsonaro terá que pagar por segurança se fizer motociata em SP

Governador João Doria disse que o presidente Jair Bolsonaro deve assumir gastos com PM de SP se quiser organizar outras motociatas no estado

atualizado 04/08/2021 9:42

Joao Doria, governador de SPFábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – O governador João Doria (PSDB) disse, nesta quarta-feira (4/8), que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deve assumir os custos pela escolta da polícia militar caso decida fazer uma nova motociata em São Paulo.

Doria afirmou que, em manifestações como as realizadas na avenida Paulista ou em áreas autorizadas pela polícia militar, cabe ao estado de São Paulo atender e garantir a proteção de todos os participantes neste tipo de evento. Mas classifica a organização de uma motociata como uma situação diferente.

“Já determinei à polícia militar que, se o presidente Bolsonaro voltar aqui para fazer outra motociata, ele vai ter que pagar. Vamos cobrar pela mobilização (da polícia militar) nos passeios de motocicleta. Não é obrigação do governo do estado de São Paulo fazer segurança para motociata”, disse o governador.

0

Doria disse que as duas últimas motociatas com Bolsonaro registradas na cidade representaram um gasto de R$ 1,4 milhão com a mobilização das forças de segurança.

“Pode fazer outra desde que peça autorização e desde que pague pelos custos. Caso contrário, não permitiremos e cobraremos qualquer mobilização da polícia militar”, ressaltou.

Doria ainda criticou a campanha de Bolsonaro pela volta do voto impresso.

“Não faz o menor sentido essa campanha do presidente Jair Bolsonaro. Ele foi eleito pela urna eletrônica, que é é utilizada há 25 anos no Brasil e sem violações. É uma perda de tempo, é uma bobagem”, acrescentou o governador e pré-candidato à presidência da República.

Últimas notícias