Dallagnol teria pedido R$ 38 mil a Moro para campanha publicitária

Em novas mensagens vazadas e atribuídas ao procurador, ele alega que quer fazer um vídeo contra corrupção para ser veiculado na Globo

Vladimir Platonow/Agência Brasil)Vladimir Platonow/Agência Brasil)

atualizado 15/07/2019 19:44

Vazamentos inéditos do site The Intercept Brasil mostram que o coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, pediu dinheiro à 13ª Vara Federal de Curitiba para fazer campanha publicitária. As informações são da Band.

Em 16 de janeiro de 2016, Dallagnol envia uma mensagem ao então juiz, titular da 13ª Vara Federal, e hoje ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, com a pergunta: “Você acha que seria possível a destinação de valores da Vara, daqueles mais antigos, se estiverem disponíveis, para um vídeo contra a corrupção, pelas 10 medidas, que será veiculado na Globo? A produtora está cobrando apenas custo de terceiros, o que daria uns 38 mil”.

O procurador encaminha o roteiro da peça junto com o orçamento para caso Moro “queira olhar”. “Avalie de modo absolutamente livre e se achar que pode, de qualquer modo, arranhar a imagem da lava jato, de alguma forma, nem nós queremos”, completa.

O na época juiz responde, segundo o novo vazamento: “Se for uns 38 mil, acho que é possível”.

Em nota, a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba diz não reconhecer as mensagens atribuída aos integrantes nas últimas semanas e que não houve direcionamento de recursos da 13ª Vara Federal para campanhas ou ato relacionados às medidas contra corrupção.

O editor do site, Leandro Demori, e o âncora do “O É da Coisa”, da BandNews FM, Reinaldo Azevedo, são responsáveis pelas conversas.

Confira na íntegra:
A força-tarefa da Lava Jato em Curitiba não reconhece as mensagens que têm sido atribuídas a seus integrantes nas últimas semanas. O material é oriundo de crime cibernético e não pode ter seu contexto e veracidade confirmados. Mais uma vez, é divulgado como verdadeiro fato que jamais ocorreu. Nunca houve qualquer tipo de direcionamento de recursos da 13ª Vara Federal para campanha publicitária ou qualquer ato relacionado às 10 medidas contra a corrupção.

Últimas notícias