Criança é baleada em van escolar em Meriti (RJ); outra fica ferida

Crianças se feriram em tiroteio após policiais interceptarem um carro na Baixada. Bandidos estavam com R$ 100 mil em produtos roubados

atualizado 25/11/2021 14:49

Criança baleada em van escolar em Meriti, na Baixada FluminenseDivulgação

Rio de Janeiro – Duas crianças que estavam em uma van escolar se feriram durante um tiroteio na manhã desta quinta-feira (25/11), em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Uma menina de 11 anos foi baleada e outra da mesma idade se machucou em uma troca de tiros entre policiais civis e bandidos.

De acordo com informações da prefeitura do município, as crianças estavam em um transporte escolar no momento em que um veículo com carga roubada foi interceptado por policiais. Uma menina foi baleada e outra se feriu enquanto iam para escola.

0

Em nota, a Polícia Civil disse que policiais da DRFC e DRE foram surpreendidos com um grupo que tentava roubar uma carga de uma empresa que presta serviço para a Souza Cruz, avaliada em cerca de R$ 100 mil.

Na ação, dois criminosos foram presos e um morreu no local. Segundo a Polícia, os suspeitos são do Complexo da Mangueirinha, em Duque de Caxias, e integram uma quadrilha especializada em roubos de cargas.

Menina internada

Eduarda Estulano V. Davilla, de 11 anos, foi encaminhada para o Hospital Municipal de São João de Meriti, fez o exame de tomografia e foi constatada uma lesão no trapézio direito. Não há risco de morte para a criança em função da perfuração. A paciente foi transferida para uma unidade de saúde pediátrica do Sistema de Regulação (Sisreg).

Já Marcelly Vitória da Silva, também de 11 anos, bateu com a cabeça e foi encaminhada para a mesma unidade médica para a realização de uma tomografia. O quadro é estável e ela segue em observação.

As meninas foram visitadas pelo prefeito João Ferreira Neto (Democratas), conhecido como Doutor João.

“Não pude deixar de acompanhar de perto o atendimento dessas meninas, principalmente pelo fato de ter acontecido bem próximo à minha residência. Pedi o máximo de assistência às pacientes e seus familiares”, disse.

Mais lidas
Últimas notícias