metropoles.com

Criança de 11 anos dá banho em cachorros de rua para incentivar adoção

Thiago – ou Guri do Chapéu, como é conhecido nas redes – já deu banho em 51 animais resgatados no projeto #SouDeRuaMasEstouLimpinho

atualizado

Reprodução
Projeto faz sucesso nas redes

Thiago do Val Sidegum – conhecido como Guri dos Chapéus por ter uma coleção com 20 adereços – conquistou as redes sociais com seu projeto social, o #SouDeRuaMasEstouLimpinho. O menino, de 11 anos, já deu banho em 51 cães de rua desde que começou a iniciativa, em janeiro de 2021, em Antônio Prado (RS).

“Conversando com meu pai, contei da minha ideia de dar banho nos doguinhos de rua pra eles ficarem limpos e cheirosos para, assim, as pessoas olharem diferente pra eles na rua e sentirem vontade de adotá-los”, diz Thiago.

Ele conta que, inicialmente, teve dificuldade em conseguir pegar os animais na rua para dar os banhos, pois muitos tinham medo e fugiam. No entanto, seu pai, Eduardo Sidegum, entrou em contato com a ONG de proteção animal Arca de Noé, e conseguiu uma parceria que fortaleceu o projeto.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

Thiago e seu pai passaram a dar banhos em cachorros recém-resgatados das ruas e abriram um perfil no Instagram para divulgar fotos desses animais e promover a adoção. “Os ensaios fotográficos são para aumentar as chances de adoção, porque as pessoas se interessam mais se os peludos aparecerem em fotos mais bonitas”, conta.

Ele afirma que o objetivo atual é dar banho em todos os 50 animais do abrigo da Arca de Noé e colocá-los em vitrines para que também possam ser adotados.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by 🆃🅷🅸🅰🅶🅾 🅳🅾 🆅🅰🅻 🆂🅸🅳🅴🅶🆄🅼 (@guridochapeu_oficial)

Amor pelos animais é antigo

Thiago tem cachorros em casa desde os 5 anos, quando ganhou a Preta. Hoje, já tem um gato e duas cachorras. O garoto conta que uma delas, a Shiva, foi adotada em uma feira de filhotes de uma ONG. “Ela passou a tarde toda indo e vindo da gaiola pra minha bike, e depois de muito pedir, meu pai deixou eu ficar com ela”, diz.

O menino também é vegetariano desde os 9 anos, por iniciativa própria. “Depois de uma conversa com minha mãe e depois com meu pai, soube que boi, vaca e outros são criados pro abate para alimentar a gente… Não consigo aceitar essas coisas, não acho certo, então decidi que não comeria mais carne”, explica.

“Já faz dois anos e meio, meus pais me apoiaram. Nesse tempo, muitos disseram que era só uma fase, que eu ia voltar comer carne, mas não. Sou vegetariano e não pretendo mudar isso”.

Projeto quer promover adoção

Thiago diz que a intenção do seu projeto é mostrar que as pessoas não devem ter medo de adotar um animal. “É a melhor coisa do mundo, mas adotem sabendo que não é uma coisa, ou um brinquedo. É um ser, que vai viver muito e que só quer dar amor pra gente”, diz.

Além disso, o menino pede que “não tenham preconceito com os cães adultos”, que costumam não ser adotados pela sua idade.

Por fim, Thiago deixa um recado para aqueles que ainda não podem levar um animal para casa: “Se não puder adotar, porque não tem espaço, ou o lugar não permite, apadrinhe um peludo, ajude uma ONG com ração ou dinheiro, ou bote um potinho de ração e água na tua calçada.”






Quais assuntos você deseja receber?