Crânio de coronel do Exército é furtado de cemitério em Minas Gerais

O furto foi descoberto pelos funcionários do Cemitério Municipal de Pouso Alegre, no Sul de Minas, que encontraram o túmulo revirado

atualizado 23/06/2022 16:02

Cemitério Municipal de Pouso AlegreAndré Vince - ASCOM Prefeitura Municipal de Pouso Alegre

O crânio de José Delfino da Costa (1933-2020), coronel aposentado do Exército, foi furtado entre a noite dessa terça-feira (21/6) e a madrugada dessa quarta-feira (22/6) no cemitério Municipal de Pouso Alegre, no Sul de Minas Gerais. Funcionários do local encontraram o túmulo revirado e acionaram a Polícia Militar e os familiares do falecido.

De acordo com o portal Terra do Mandu, os familiares do coronel chegaram ao local e constataram que os restos mortais do falecido haviam sido furtados.

A PM de Minas Gerais afirmou ao Metrópoles que os suspeitos pularam o muro dos fundos do local e abriram dois túmulos com um pé de cabra. A polícia informou, também, que um segundo jazigo foi violado, mas ainda não se sabe se algum osso foi furtado.

“Um susto imenso. Um absurdo. Levaram o corpo, deixaram as roupas jogadas ali. E os outros ossos que estavam juntos (seriam de outros parentes enterrados no local). Mas levaram tudo”, contou a neta Renata Delfino Brianezi em entrevista ao Portal Terra do Mandu. O coronel Delfino faleceu no dia 9 de junho de 2020, aos 87 anos de idade.

A assessoria de imprensa da prefeitura de Pouso Alegre informou, nesta quinta-feira (23/6), que após averiguação completa, foi verificado que “apenas” o crânio do coronel tinha sido furtado.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias