Covid: servidora do TJRO é exonerada após falsificar exame de gravidez

Mulher foi desligada na semana passada pelo presidente do tribunal após tentar se enquadrar no grupo de risco da Covid-19

atualizado 01/08/2021 16:04

Mulher juíza batendo o marteloReprodução/ FreePik

Exonerada na semana passada, uma servidora efetiva do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO) foi afastada depois de apresentar um exame falso de gravidez. Segundo o portal G1, ela tentou se enquadrar no grupo de risco da Covid-19.

De acordo com o Tribunal, a fraude foi descoberta após uma verificação do exame de gravidez apresentado pela servidora junto ao laboratório no fim do ano passado.

Após a checagem, foi constatado que o documento havia sido adulterado, pois o resultado do exame, na verdade, era negativo.

O TJRO abriu um processo administrativo disciplinar contra a servidora em dezembro do ano passado diante da possibilidade do crime de falsificação de documento.

A partir daí, a servidora passou a ser investigada por uma eventual irregularidade. E, após meses de investigação, o tribunal acabou decidindo pela sua demissão como “penalidade”.

Não foi divulgado qual cargo a servidora ocupava nem sua remuneração.

Últimas notícias