Covid: MP recorre de liberação da 3ª dose de vacina para idoso em MG

O MPMG afirma que a decisão foi baseada em "exame laboratorial inidôneo e parecer médico desprovido de comprovação científica"

atualizado 21/07/2021 14:11

O MPMG (Ministério Público de Minas Gerais) recorreu nessa terça (20/7) da decisão da Justiça que determinou que um idoso de 75 anos recebesse uma terceira dose da vacina contra a Covid-19, em Guaxupé, no Sul de Minas.

O MPMG afirma que a decisão foi baseada em “exame laboratorial inidôneo e parecer médico desprovido de comprovação científica”.

O homem acionou a Justiça alegando sofrer de hipertensão e cardiopatia, que o encaixa no grupo de risco e prioritário da vacinação. Ele recebeu as duas doses da Coronavac entre março e abril deste ano. Porém, no mês de junho, ele se submeteu a um exame de anticorpos que detectou “a presença de anticorpos IgG inferior a 20%”.

Leia mais em BHAZ, parceiro do Metrópoles.

Últimas notícias