Covid-19: nove morreram esperando por vaga de UTI em Taboão da Serra

É a primeira vez, desde o início da pandemia, que uma cidade da Grande São Paulo registra mortes de pacientes à espera de leitos

atualizado 08/03/2021 22:54

Cilindro de oxigênioIgo Estrela/Metrópoles

O caos da saúde pública em meio à pandemia do coronavírus se espalha pelo Brasil todo e em São Paulo não é diferente. Em Taboão da Serra (SP), nove pacientes que estavam internados com Covid-19 morreram à espera de um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). As informações são do G1. 

Desde o início da pandemia, essa é a primeira vez que uma cidade da Grande São Paulo registra mortes de pacientes à espera de leitos. Taboão da Serra ainda tem 17 pacientes na fila de espera por uma vaga na UTI.

De acordo com a prefeitura, foi solicitada a transferência de pacientes para outras cidades no dia 3 de março, mas ainda não foi atendida. A ocupação de leitos na Grande São Paulo está em 81,2%.

Nesta segunda-feira (8/3), a média móvel de mortes por coronavírus também foi a maior desde o início da pandemia. Foram 291 óbitos causados pela doença por dia.

Outra notícia triste e preocupante é que a taxa de ocupação de UTIs do estado de São Paulo também alcançou seu maior índice histórico, com 80,9% dos leitos ocupados.

As vítimas do vírus em Taboão da Serra:
  • Na sexta-feira (5/3), morreram uma mulher de 76, outra de 73 anos, um homem de 75 anos e um homem de 58 anos.
  • No sábado (6/3), uma mulher de 95, outra de 74 e um homem de 46 anos.
  • No domingo (7/3), um homem de 52 anos.
  • Nesta segunda (8/3), um homem de 72 anos.

 

 

Últimas notícias