Corte de verbas para carnaval carioca preocupa Federação de hospedagem

Até aqui, a ocupação média dos hotéis para a data é de praticamente 80% na Zona Sul do Rio de Janeiro

DivulgaçãoDivulgação

atualizado 24/12/2018 20:26

O impacto da redução das verbas para o tradicional carnaval carioca, que teve seu orçamento enxugado em R$ 500 mil para a edição de 2019, preocupa a Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA). Isso porque embora, até aqui, a ocupação média dos hotéis para a data seja de praticamente 80% na Zona Sul do Rio de Janeiro, as reservas feitas não estão necessariamente pagas.

Na Barra da Tijuca, em razão do aumento da oferta de quartos após os Jogos Olímpicos, a demanda ainda é insuficiente e, no momento, a ocupação está abaixo de 50%. Para que os hotéis do Centro da cidade atinjam uma “média adequada”, na visão da FBHA, as notícias referentes ao carnaval carioca precisam melhorar. Com as contas em xeque, a prefeitura do Rio cortou 50% da verba para os desfiles do ano que vem.

Histórico
Em 2018, também houve um corte nas verbas da prefeitura do Rio para a realização do carnaval. Houve um corte de R$ 1 milhão na subvenção municipal, destinada a cada uma das 13 agremiações atualmente no Grupo Especial. “O carnaval do Rio está garantido e vai continuar sendo o maior espetáculo do planeta”, disse, na época, nota da Riotur, agência responsável pela realização do desfile na cidade.

A justificativa para a redução foi a crise financeira. Na época, o prefeito da cidade, Marcelo Crivella (PRB), disse que o dinheiro seria investido em creches municipais.

 

Últimas notícias