Coronavírus: cadeias de 5 estados têm casos suspeitos em presos

Atualmente, segundo o Depen, são 115 casos suspeitos. Minas Gerais, Rio Grande do Sul e São Paulo centralizam casos suspeitos

PEDRO VENTURA/AGÊNCIA BRASÍLIA

atualizado 09/04/2020 13:31

Os sistemas carcerários do Pará e do Distrito Federal registraram os primeiros adoecimentos por Covid-19, enfermidade causada pelo novo coronavírus, no país.

Com os primeiros casos confirmados, o temor do alastramento da doença se tornou iminente. Atualmente, segundo o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), são 115 casos suspeitos em cinco unidades da Federação.

Minas Gerais (34), Rio Grande do Sul (34), São Paulo (24), Santa Catarina (20) e Acre (3) notificaram suspeitas. Os dados são do (Depen).

No último domingo (05/04), o Metrópoles revelou que mais de 90 mil presos não tem nenhum tipo de assistência à saúde.

Da população prisional de 752.277 detentos, somente 662.218 tem algum tipo de atendimento de saúde dentro das unidades — 88%.

O Depen, que é subordinado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, admite: as condições de lotação em muitas unidade prisionais é o principal desafio.

Para se ter dimensão do risco, o sistema carcerário tem cerca de 9,7 mil detentos maiores de 60 anos. Os doentes, entre tuberculosos, portadores do vírus HIV e outras enfermidades, são mais de 30 mil. Esse é o chamado grupo de risco para a Covid-19. Os dados são do Conselho Nacional de Justiça (CNJ)

Casos confirmados

O Depen registrou um caso confirmado em um detento de Belém (PA). O teste positivo foi realizado nesta quarta-feira (08/04).

Menos de 24 horas depois, na manhã desta quinta-feira (09/04), um preso do Centro de Detenção Provisória (CDP), localizado no  Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, testou positivo para o novo coronavírus.

No Pará, o custodiado infectado cumpria regime aberto e trabalhava fora durante o dia, segundo o governo paraense.

Os outros presos da Casa do Albergado, onde o caso foi registrado, estão isolados e são monitorados por equipes de saúde.

A Casa do Albergado é uma unidade de progressão onde são recrutados internos de bom comportamento, e onde todos trabalham e estudam.

De acordo com a Secretaria  de Administração Penitenciária do Pará, a casa penal não está lotada, pois possui 155 vagas e, atualmente, custodia 135 pessoas privadas de liberdade.

No DF, a Secretaria de Segurança Pública não detalhou o caso. As visitas estão suspensas na Papuda.

Últimas notícias