Contra fraudes em auxílio, Abin e PF irão monitorar sites falsos

“Vocês vão parar na cadeia”, ameaçou o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Governo espera mais de 40 milhões de downloads até quinta

OnyxIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 07/04/2020 10:36

Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e a Polícia Federal irão monitorar sites e aplicativos criados para fraudar o auxílio emergencia de R$ 600.

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni (DEM), alertou que há uma operação conjunta para prender  fraudadores.

“Vocês vão parar na cadeia. O presidente Bolsonaro afirmou que esses recursos são para pessoas e não fraudadores. Nós vamos atrás de cada uma dessas pessoas que estão tentando fraudar o sistema”, afirmou o ministro.

De acordo com o ministro já foram feitos cerca de 600 mil cadastros pelo site criado para o benefício.

Caixa Econômica Federal lançou nesta terça-feira (07/04) o site e o aplicativo para solicitação do benefício emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais, autônomos, e microempreendedores individuais (MEIs). 

O aplicativo se chama “Caixa Auxílio Emergencial” e pode ser baixado nas lojas de aplicativos (veja abaixo). Além disso, o banco disponibilizou a central de telefone 111 para esclarecimentos.

Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, espera que 40 milhões de pessoas façam o download do aplicativo até quinta-feira (09/04).

Confira os links para dar início ao processo:

Últimas notícias