metropoles.com

Condenado pela morte de Dorothy Stang é investigado por invadir terras

Amair Feijoli é investigado por invasão de terras públicas, além de posse ilegal de armas. Polícia fez buscas em fazenda no Acre

atualizado

Compartilhar notícia

Tomaz Silva/Arquivo/Agência Brasil
Completam 10 anos do assassinato de Dorothy Stang
1 de 1 Completam 10 anos do assassinato de Dorothy Stang - Foto: Tomaz Silva/Arquivo/Agência Brasil

Amair Feijoli, condenado por envolvimento no assassinato da missionária norte-americana Dorothy Stang, está sendo investigado por invadir terras públicas no Acre.

Nessa semana, a Polícia Civil cumpriu mandados na Fazenda Canãa, situada na floresta estadual do Antimary. O local está ocupado pela família de Feijoli.

Os agentes apreenderam duas espingardas, um rifle calibre 22, munições e um colete à prova de balas. A suspeita é de que o material seja patrimônio das forças de segurança. Quatro pessoas foram presas por posse ilegal de arma de fogo.

“Existia uma placa de identificação que foi suprimida, mas a gente tenta verificar se era da PM, Polícia Civil ou outra força de segurança. Essas pessoas estavam em posse das armas. Não localizamos nem ele [Amair] e nem outros familiares. Com o achado dessa munição, ele passa a ser investigado também por esse crime”, afirmou o delegado Marcos Frank ao G1.

De acordo com o responsável pela operação, Feijoli é procurado por ameaçar moradores da região e, agora, também por posse ilegal de arma. Além disso, o filho dele Patrick Coutinho da Cunha é investigado por tentativa de homicídio.

Ele é acusado de disparar duas vezes contra um agricultor durante uma briga por terras em Sena Madureira (AC).

Feijoli, conhecido como Tato, foi condenado a 18 anos por envolvimento no assassinato de Stang. Ele foi o responsável por contratar os homens que mataram a missionária, Rayfran e Clodoaldo Carlos Batista. Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, e Regivaldo Pereira Galvão foram os mandantes.

Dorothy Stang foi morta a tiros em 2005, no município de Anapu, no Pará. Ela lutava pela reforma agrária e coordenava projetos de conservação da Amazônia.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?