Com chegada de ciclone, cidades registram madrugada mais fria do ano

São Paulo, Rio e Goiânia alcançaram as temperaturas mais baixas de 2022. Na Região Sul, houve neve e ventos fortes

atualizado 18/05/2022 16:16

Frio brasilia Rafaela Felicciano/Metrópoles

Um deslocamento de massa de ar polar, impulsionado pela chegada do ciclone Yakecan ao sul do país, causou quedas significativas de temperatura, constatadas na madrugada desta quarta-feira (18/5) em várias cidades que registraram recordes de frio neste ano.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

A Região Metropolitana de São Paulo atingiu a marca de 5º C, temperatura mais baixa de 2022, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE).

A sensação térmica chegou a -4º graus na região do Aeroporto de Congonhas, zona sul da capital.

Goiás também teve a madrugada mais fria do ano. Em Mineiros, município no sudoeste do estado, os termômetros registraram 4,8º C.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

No Rio de Janeiro, a temperatura mínima ficou em 13,2 graus no Alto da Boa Vista, menor marca do ano na capital fluminense.

No Distrito Federal, os termômetros do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registraram 8,7°C, a temperatura mais baixa do ano até o momento na capital.

O índice foi verificado na Estação Meteorológica do Plano Piloto. A sensação térmica chegou a 2°C por volta das 7h.

Neve e ciclone

Em Urupema e Urubici, em Santa Catarina, caiu neve pelo segundo dia seguido. No Rio Grande do Sul, um barco com três pessoas naufragou, e um ocupante morreu.

Veja o vídeo:

Cerca de 800 mil pessoas ficaram sem energia elétrica no estado gaúcho. Um caminhão estacionado chegou a tombar com a força do vento na Serra Catarinense. Na manhã desta quarta, a tempestade subtropical Yakokan começou a se afastar do continente na altura de Florianópolis, em Santa Catarina.

O ciclone se afasta, mas o alerta segue na costa, segundo o Metsul Meteorologia, parceiro do Metrópoles. As ondas geradas pela tempestade e a entrada de um outro ciclone, extratropical, devem afetar diretamente o litoral gaúcho nas próximas 48 horas.

Nesta semana, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta de intensas variações climáticas para Amapá, Roraima, Rondônia, Pará, Amazonas, Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Veja o vídeo sobre o ciclone:

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias