Chefe do tráfico em comunidades do Rio, Rainha do Trem Bala é presa

Roberta da Rosa Vieira estava foragida. Acusada ainda é investigada como autora de homicídios em três inquéritos em São Gonçalo e Itaboraí

atualizado 03/04/2021 13:47

Rainha do Trem Bala, chefe do tráfico de drogas em São Gonçalo e Itaboraí, é presa no RioReprodução de vídeo Polícia Civil do Rio de Janeiro

Rio de Janeiro – Policiais Civis da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente prenderam Roberta da Rosa Vieira, conhecida como a “Rainha do Trem Bala”, uma das líderes do tráfico de drogas nas comunidades nos municípios de São Gonçalo e Itaboraí, Região Metropolitana do Rio.

Após receberem informações de inteligência do Setor de Busca Eletrônica da DPCA de que Roberta estaria em um endereço no bairro do Colubandê, em São Gonçalo, onde foi visitar o seu filho. Os policiais se dirigiram ao local e, após realizarem um longo trabalho de monitoramento, capturaram a mulher que estava foragida da Justiça.

Segundo investigadores, Rainha do Trem Bala é uma das lideranças da organização criminosa que comanda o tráfico de drogas nos bairros da Almerinda, Jockey e Zé Garoto, todos em São Gonçalo, além da Comunidade da Reta Velha, em Itaboraí.

Roberta já havia ficado presa entre 2014 e 2016. Ela acabou sendo pega em flagrante novamente quatro meses após ganhar a liberdade e permaneceu em detenção até 2017.

A acusada tem fortes ligações com o traficante Rabicó, sendo uma pessoa de sua confiança. Os seus negócios ilícitos vêm se expandindo até mesmo para áreas mais nobres de São Gonçalo, como o bairro do Colubandê.

Além de ter sido presa pela prática dos crimes de tráfico e associação para o tráfico, Roberta ainda é investigada como autora de homicídios em três inquéritos que tramitam da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG).

Com ela, foi apreendido um telefone celular que servirá como prova para as investigações em andamento, bem como poderá ser utilizado para deflagrar novas apurações em que a capturada possa estar envolvida.

Após as formalidades relativas ao cumprimento do mandado, a presa foi encaminhada à SEAP, onde ficará à disposição da Justiça.

Últimas notícias