Censo “não será realizado em 2021”, diz secretário especial da Fazenda

O levantamento censitário já havia sido adiado de 2020 para este ano. Houve redução orçamentária de cerca de 96% para realização da pesquisa

atualizado 23/04/2021 14:45

Fábio Rodriugues Pozzebom/Agência Brasil

O secretário especial da Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, confirmou, nesta sexta-feira (23/4), que o Censo Demográfico não será realizado este ano, conforme estava previsto. O levantamento censitário já havia sido adiado – de 2020 para este ano.

“Não há previsão orçamentária para o Censo. Portanto, ele não se realizará em 2021. As consequências e a gestão para um novo Censo serão comunicadas ao longo deste ano, a partir de decisões tomadas na Junta de Execução Orçamentária”, declarou o secretário.

“As razões do adiamento foram colocadas no momento em que não teve recurso alocado no processo orçamentário. Novas decisões sobre alocações e previsões do Censo serão comunicadas, sempre atentando para orientações que, do ponto de vista da saúde, vierem a ser determinadas pelo Ministério da Saúde”, acrescentou.

A ex-presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Susana Guerra pediu demissão no dia seguinte à aprovação, pelo Congresso Nacional, da Lei Orçamentária Anual de 2021. O texto prevê uma redução de cerca de 96% no Censo – de R$ 2 bilhões para apenas R$ 71 milhões –, o que inviabilizou a realização.

A atual diretora-executiva do órgão, Marise Ferreira, assumiu interinamente o cargo. O demógrafo Eduardo Rios Neto, atual diretor de Pesquisa do IBGE, foi indicado para o cargo, mas a nomeação ainda não foi publicada no Diário Oficial da União.

Últimas notícias