Castro e Paes vão se reunir para decidir juntos sobre Réveillon no Rio

Após prefeito do RJ cancelar o Réveillon 2022, governador do estado afirma que martelo final será tomado junto com Comitês Científicos

atualizado 05/12/2021 11:39

Queima de fogos em Copacabana, no Réveillon de 2019Fernando Maia / Riotur

Rio de Janeiro – Depois que o prefeito Eduardo Paes cancelou oficialmente o Réveillon 2022 no Rio de Janeiro, o governador do estado, Claudio Castro, afirmou que a decisão final será conjunta. Castro informou que haverá uma reunião com Paes e os Comitês Científicos do município e do estado para baterem o martelo final sobre a festa na cidade maravilhosa.

“Falei há pouco com o prefeito Eduardo Paes e decidimos, juntos, que faremos uma reunião na próxima semana para uma decisão final sobre as festas do réveillon. Nesse encontro, participarão técnicos da saúde do Estado e do município”, disse o governador em seu perfil no Twitter.

O cancelamento do Réveillon foi anunciado por Paes na manhã de sábado (3/12), em seu Twitter oficial. Horas depois, o prefeito fez uma entrevista coletiva para falar sobre a sua decisão, baseada em função do avanço da variante Ômicron da Covid-19.

Paes anunciou que iria cancelar a queima de fogos organizada pela prefeitura e que a decisão por não ter a festa foi à recomendação do comitê científico do governo do estado do Rio, que alertou para os riscos gerados pela nova variante.

“Respeitamos a ciência. Como são opiniões divergentes entre comitês científicos, vamos sempre ficar com a mais restritiva. O Comitê da prefeitura diz que pode. O do Estado diz que não. Então não pode. Vamos cancelar dessa forma a celebração oficial do réveillon do Rio”, disse o prefeito.

0

Carnaval mantido

O gestor municipal destacou que toma a decisão com tristeza, mas que é inviável promover o evento sem a anuência de todas as autoridades sanitárias.

“Infelizmente não temos como organizar uma festa dessa dimensão, em que temos muitos gastos e logística envolvidos, sem o mínimo de tempo para preparação”, garantiu.

Já sobre o Carnaval 2022, o prefeito afirmou que a realização das festividades está mantida.

“Faltam três meses para o Carnaval. Só vou tomar as decisões se o comitê científico disser que pode ou não ter. Eu sigo a ciência sempre. Tomara que não precise cancelar o Carnaval, que é importante não só para cultura do país, mas também para economia”, afirmou o prefeito em entrevista coletiva nesta manhã.

Mais lidas
Últimas notícias