Carreira de Paulo Henrique Amorim foi marcada por embates com colegas

Jornalista morreu na madrugada desta quarta-feira (10/07/2019), aos 77 anos, vítima de um enfarte fulminante

Acervo TV GloboAcervo TV Globo

atualizado 10/07/2019 10:28

No comando do programa Domingo Espetacular, da TV Record, por 13 anos, Paulo Henrique Amorim teve a carreira marcada, além das várias conquistas, por brigas com colegas de profissão e famosos da televisão brasileira.

O jornalista morreu na madrugada desta quarta-feira (10/07/2019) em casa, no Rio de Janeiro, após ter um enfarte fulminante. Há menos de três semanas, Paulo Amorim havia sido afastado da TV Record, segundo conversações, por ser crítico do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Confira cinco grandes embates que o jornalista presenciou durante a carreira:

1. Injúria racial contra Heraldo Pereira
Em 2009, o jornalista publicou em no blog Conversa Afiada que Heraldo Pereira, repórter da TV Globo, era “negro de alma branca” e que não conseguiu revelar nada além de ser “negro e de origem humilde”.

Paulo Henrique Amorim foi condenado por crime de injúria racial pelo tribunal de Justiça do Distrito Federal, com pena de um ano e oito meses de prisão, substituída por restrição de direitos.

2. Assédio moral
O jornalista também foi denunciado por colegas de profissão, em 2017, por abuso moral durante o exercício da profissão. O estopim da crise foi um gesto de tchau da jornalista Thalita Oliveira ao fim de uma gravação. Amorim teria se irritado, elevado o tom de voz e falado que a colega estava querendo aparecer.

Além de Thalita, as jornalistas Janine Borba e Patrícia Costa aproveitaram a situação para protestar contra Amorim. As três se uniram e revelaram a situação para Leandro Cipoloni, diretor de gestão de jornalismo da Record, e Thiago Contreira, diretor de conteúdo de jornalismo.

3. Nos bastidores
O jornalista Vinícius Dônola teria sofrido pressão por parte de Amorim algumas vezes, quando precisou apresentar o programa Domingo Espetacular, de acordo com o colunista Leo Dias, do jornal O Dia. Paulo Henrique, apresentador titular, teria enviado uma série de e-mails para a diretoria, além de outras áreas afins, para detonar o colega de profissão. Vinícius teria reclamado da postura de Amorim com a presidência.

4. Afastamento da TV Record
No último dia 24, o jornalista da Record foi informado que seria afastado do programa Domingo Espetacular, atração que comandava há mais de 13 anos. A emissora, no entanto, não explicou o motivo do afastamento, mas as informações que correm é de que, por ser um crítico ferrenho do governo Bolsonaro, Amorim estaria em conflito com os interesses da TV.

5. Conversa Afiada
O jornalista, apesar de afastado da televisão, não deixou de exercer a profissão. Amorim mantinha um blog chamado Conversa Afiada. Entre os últimos assuntos comentados, o jornalista elaborou críticas contra a reforma da Previdência, o governador de São Paulo, João Doria, e o atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Últimas notícias