Carnaval: Prefeitura do Rio estuda horário único para os blocos

Segundo o prefeito Marcelo Crivella, a medida seria para evitar multidão com o encontro de foliões do centro e da zona sul da cidade

DIVULGAÇÃODIVULGAÇÃO

atualizado 23/01/2020 17:57

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), disse que os blocos de Carnaval do centro e da zona sul do Rio podem sair no mesmo horário durante a folia deste ano. Em entrevista à Record, o político afirmou que a decisão sobre o impasse será dada ainda nesta quinta-feira (23/01/2020).

Moradores da zona sul se queixam, explicou Crivella, sobre o alto número de foliões que migram dos mega blocos do centro da cidade para a região. Por isso, a prefeitura negocia com gestores das agremiações por uma solução – que pode ser sair no mesmo horário. Assim, evitaria o deslocamento dos foliões para Copacabana, Ipanema e Leblon, onde ocorrem os “blocos tradicionais”.

O prefeito afirmou ainda que parte desses foliões chega à zona sul “com um certo teor alcoólico”. “À tarde, aquele povo que desfilou no centro, vem todo para a zona sul. A zona, que poderia ter os blocos tradicionais com 20 mil, 30 mil, acaba recebendo 150 mil, 200 mil pessoas. E as pessoas já vêm com um certo teor alcoólico”.

Crivella afirmou que os moradores se preocupam com a multidão, sobretudo após a confusão na orla da praia que ocorreu no último 12 de janeiro, primeiro dia do pré-carnaval carioca.

“Os moradores procuraram a prefeitura e pediram para que os blocos desfilassem no mesmo horário, porque, se houver uma multidão no centro da cidade, o bairro aguenta. A população pediu e estamos conversando”, disse.

Projeções para 2020
Na entrevista, exclusiva para o programa Cidade Alerta, Crivella fez uma projeção para o ano de 2020 sobre os principais assuntos da cidade do Rio de Janeiro, além do Carnaval. O prefeito fez um apelo para que a Justiça analise os pareceres da Geo-Rio com o objetivo de reabrir a avenida Niemeyer.

Ele também disse que não desistiu de “batalhar” pela redução do valor do pedágio da linha Amarela. Sobre a área da Saúde, Crivella afirmou que houve manipulação da TV Globo em relação à realidade nos hospitais da rede pública e destacou que já internou mais de 400 mil pessoas e realizou 270 mil cirurgias desde o início da gestão dele.

Últimas notícias